Colony

 

Colony
Formado em julho de 1998, o Colony iniciou o processo de gravação de seu primeiro CD DEMO produzido por Nick Kramer e Rodrigo Simão (teclados), com o lançamento feito em dezembro de 1999, tendo um incrível show e alguns convidados especiais.

Após o lançamento do CD, Ricardo Guess (vocal), Victor Martins (baixo) e Theo Machado (guitarra) se juntam a Rodrigo e Nick, iniciando uma nova formação da banda. Dentro de um breve período, Nick kramer se muda para os EUA, e Robson Ferrari assumi a batera, função antes ocupada por Nick. Robson iniciou a turnê 5 sentidos-2001 junto com o Colony, mas logo em seguida teve de abandonar a banda, deixando o posto livre para a participação especial de Ivan Busic (Dr. Sin), que trouxe para os shows toda sua técnica e criatividade. Após a participação de Ivan Busic, foi à vez do excelente baterista de Rock n’ Roll, Paulo Zinner (Rockestra e Golpe de Estado), que trouxe toda sua competência e espírito rock n’ roll para os shows da banda, fechando com chame de ouro o ano de 2001.

Com o inicio do ano 2002, o Colony convida Gleisson Silva para cumprir alguns shows da turnê The Mask – 2002. Com o impacto causado pelo Colony nos shows onde misturava performances teatrais, música e artes plásticas (vocalista pintava uma tela durante o show e oferecido a alguma pessoa do público), a banda decidiu inovar gravando uma obra diferente, algo que materializasse toda energia causada nos shows ao vivo. Surge então o projeto Colony Ópera Rock, criado e produzido por Rodrigo Simão, colaboração de Ricardo Guess e gravado em Setembro de 2002. Com o CD gravado e a agenda de shows da turnê The Mask-2002 cumprida a banda começou a trabalhar no espetáculo ao vivo.

O ano de 2003 é marcado pela entrada do baterista Fabiano Manhas, que aprimora todos os arranjos e traz vida nova ao Colony.

O Colony vem conquistando um público cada vez maior com as novidades presentes em cada Show. Não foi diferente no incrível espetáculo dos dias 02 e 03 de abril de 2004, feito no Espaço Cultural Tendal da Lapa, shows que marcam a volta do Colony aos palcos, depois de 1 ano e 4 meses. Com a banda afiada, decidem produzir o DVD e CD ao vivo do Colony Ópera Rock: AMADA IMORTAL.

Foi um sucesso! O publico compareceu aos dois dias de espetáculo, lotando por completo o espaço.

O espetáculo intitulado como “AMADA IMORTAL” não pode ser considerado um musical, nem tão pouco uma peça teatral. É a mistura de um verdadeiro show de rock, teatro, dança do ventre e artes plásticas, tudo isso em torno de uma lenda inédita bem ao estilo dos filmes épicos como Senhor dos Anéis, Star Wars ou obras literárias como Viagem ao Centro da Terra de Julio Verne.

O projeto surgiu após as turnês “5 sentidos” (2001) e “The Mask” (2002) onde em todos os shows o vocalista interpretava alguns monólogos de contos e lendas, apoiado pelo fundo musical da banda e pela participação de um ator.

Motivados pela ótima aceitação do publico, que assistiam a um pequeno palco de um simples pub se transformar em selvas com lobos, castelos e trincheiras de um campo de batalha, a banda decidiu ampliar suas fronteiras criando um megaespetáculo cheio de efeitos especiais, em uma obra de grande impacto, para um público ainda maior.

Criada por Rodrigo Simão, com colaboração de Ricardo Guess, a história se passa no séc. XIII na ilha de Seychelles, ao norte do Oceano Índico. Em um ambiente de conquistas e batalhas, o temido pirata Galamond, chamado de Demônio dos Mares, reivindica a mão da Princesa Maisha e todas as terras de seu Reino; surge então o príncipe guerreiro Herman Maskahary de Mascate, que para defender sua amada princesa, trava uma batalha jamais vista em toda aquela região.

A fábula se desenvolve em um ambiente de mistério, honra e luta, trazendo todas as maravilhas dos conquistadores dos mares, piratas e incríveis surpresas ao final dessa história de amor, batalha, vida e morte.

2 Respostas para “Colony

  1. alessandra martins tdo bem aqui é o Ricardo gueass ex vocal do colony adorei ver essa foto daquela epoca tenho uma postagem no youtube the show must go on ricardo gueass,abração e obrigado por me fazer lembrar de uma epoca tão gostosa!rsrsrsrsr

  2. ola feras eu fui a esse chow da peça teatral rook foi um expetaculoestava com minha namorada e saimos muito contente de ver aquele chow a banda ainda existe?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s